Vigilância em Saúde faz alerta após aparecimento de escorpiões na cidade

04/08/2022 08:51

A Vigilância em Saúde fez um alerta nesta quinta-feira, 4, quanto ao aparecimento do escorpião-amarelo na cidade. A espécie é peçonhenta e foi localizada pela primeira vez no município este ano. O órgão informa onde o animal tende a surgir e indica alguns cuidados aos moradores.

No alerta, a pasta informou que o Tityus Serrulatus causa acidentes graves no país, com registro de óbitos, principalmente em crianças e idosos. Os aracnídeos foram encontrados na última sexta-feira, 28, próximos a galpões de empresa no bairro Porto Grande, após relatos de funcionários. O animal possui as pernas e a cauda amarelo-claro e o tronco escuro.

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde, Lucas Brojan, com o aparecimento de escorpiões na área urbana, a população deve ficar atenta a acidentes. Segundo ele, a comunidade deve ter o máximo de cuidado e, ao avistarem animais peçonhentos, em hipótese alguma devem manter qualquer tipo de contato, antes, acionar os bombeiros.

“A coleta do animal deve ocorrer com segurança, com o uso de EPIs. Portanto, não se recomenda que os moradores realizem o manuseio sem proteção adequada,” explica. “Em casos de acidentes, o paciente deve procurar orientação médica imediata e mais próxima do local da ocorrência”, conclui.

Clique para ouvir o áudio da entrevista: 





Geralmente, escorpiões são encontrados em locais com acúmulo de entulho, com disponibilidade de alimento (insetos, como baratas e grilos). Em áreas urbanas com pouca mata é comum, já que não há predadores naturais.

Outras recomendações

  • O que fazer?

- Limpar o local com água e sabão;
-  Procurar orientação médica imediata e mais próxima do local da ocorrência do acidente (UBSs ou hospital de referência);
- Se for possível, capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde, pois a identificação do escorpião causador do acidente pode auxiliar no diagnóstico;
- ​Capturar o animal utilizando EPIs adequados. 

  • O que não fazer?

- Não amarrar ou fazer torniquete;
- Não aplicar nenhum tipo de substâncias sobre o local da picada (fezes, álcool, querosene, fumo, ervas, urina) nem fazer curativos que fechem o local, pois podem favorecer a ocorrência de infecções;
- Não cortar, perfurar ou queimar o local da picada;
- Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado ou outros líquidos, como álcool, gasolina, querosene etc., pois não têm efeito contra o veneno e podem agravar o quadro.

Atualização: Após o fechamento desta matéria, a equipe de Vigilância Epidemiológica, em diligência noturna, encontrou mais dois animais. Com eles, já são quatro casos de aparição de escorpiões no município.

Download das fotos em alta resolução
Carregando