Bananicultura é destaque em Araquari

Cultivo da fruta ocupa o 4º lugar na produção agrícola do município
Por Jaqueline Ronsani
26/06/2020 14:43

Araquari cresceu e recebeu muitas empresas, mas as raízes agrícolas ainda seguem forte na cidade e um dos cultivos de destaque é de bananas. Levando em conta o quesito movimento econômico, a bananicultura figura em 4º lugar no município, atrás apenas da produção de ovos, cultivo de arroz e criação de bovinos. Em 2019, o município fechou o ano com 41 produtores atuando nessa área e um volume de produção de 4.500 toneladas do produto, que gerou um movimento econômico de mais de R$ 5,3 milhões. 

“Além de produtores que vendem para o mercado local, nós atendemos também seis produtores que vendem para fora do Estado e temos um produtor no Guamiranga, que chega a exportar para a Argentina e Uruguai”, informa o engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura e Pesca, Marvin de Bruns. De acordo com Marvin, esses seis produtores vendem para o Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro e para isso é preciso atestar a sanidade da fruta, que é um dos serviços oferecidos pela secretaria ao produtor. Em Araquari, a produção se estende em sua maioria ao grupo Cavendish, também conhecida como “nanicão”, ou banana caturra.  

Moacir Moreira trabalha há 23 anos com o cultivo de banana no município e ele é um dos produtores que vendem para o Rio de Janeiro. “Trabalhamos em conjunto na lavoura, meu pai, meu irmão mais novo e eu. Nós vivemos apenas da bananicultura”, diz. Atualmente ele trabalha com 18 mil plantas da variedade caturra e a produção da família é de 450 toneladas por ano. Moacir não vê desvantagens com o cultivo da fruta. “Temos assessoria técnica em convênio com a Epagri e a Prefeitura. Temos assistência da forma que necessitamos e sempre que precisamos. O restante é com a gente, trabalho e dedicação e com isso vem a qualidade, com a qualidade vem o bom comprador.  Tudo é consequência de um projeto longo”, explica o produtor.  

E como formar de apoio ao produtor rural, a Secretaria de Agricultura e Pesca fornece alguns incentivos. “Nós temos à disposição do produtor os equipamentos agrícolas que fazem parte da patrulha mecanizada na qual o produtor paga apenas uma taxa de uso e o auxílio de engenheiro agrônomo e técnicos agrícolas”, informa a secretária Cornélia Soares Hugen.  

Informações: (47) 3447 7745. 

Download das fotos em alta resolução
Carregando